A Companhia Carris, controlada pelo município, abriu processo de VENDA DIRETA PARA PREFEITURAS no Portal, de coletivos Mercedes-Benz e Volkswagen anos 2006 e 2007




A Companhia Carris Porto-Alegrense, empresa de transporte público da capital gaúcha controlada pela Prefeitura municipal, abriu um processo de Venda Direta para Prefeituras de 98 ônibus usados, via o Portal de Compras Públicas. São veículos de fabricação Mercedes-Benz e Volkswagen dos anos 2006 e 2007, que acabam de ser desativados para a renovação da frota da Carris. A venda será inicialmente destinada apenas a prefeituras.
 
De acordo com a empresa, os 98 ônibus podem ser reutilizados por outros municípios, pois estão em boas condições de uso. A necessidade da venda foi para atender à legislação municipal, que limita a vida útil dos coletivos do transporte público a 13 anos. 
A frota atual da Carris é de 347 ônibus, que está sendo renovada em um terço com a substituição dos coletivos usados – outros 98 veículos zero quilômetro já foram comprados e entregues no último dia 06 pela Prefeitura. O custo do investimento foi de R$ 44 milhões, 90% financiados junto à Caixa Econômica Federal. 
Segundo o diretor-presidente em exercício da Carris, Gustavo Cochlar, essa foi a maior renovação da história da companhia e a nova frota terá ônibus climatizados, com acessibilidade e tecnologia embarcadas ( sistema GPS, reconhecimento facial e câmeras de monitoramento). A última aquisição de ônibus pela Carris havia ocorrido em 2014, quando foram comprados 50 veículos. 
 
A expectativa de venda dos 98 ônibus usados, aponta Cochlar, é até o final do ano e os recursos levantados serão utilizados no pagamento dos novos veículos.
 
Informações técnicas, agendamento de visitas e reservas devem ser feitas pelo fone (51) 3289-2140 ou pelo email emsiqueira@carris.com.br , com o engenheiro Eduardo Marroco.
 
HISTÓRIA
A Carris é uma das raras companhias públicas de transporte coletivo do país (a Prefeitura de Porto Alegre detem 99,99% do controle acionário) e também a mais antiga do Brasil ainda em atividade.
Nasceu graças à autorização do imperador Dom Pedro II, via decreto publicado em 19 de junho de 1872. Na época, Porto Alegre era uma pacata cidadezinha de apenas 34 mil habitantes e que recém completara cem anos de fundação. 
Inicialmente, a Carris operava bondes puxados a mula, mas em 1908 a companhia inaugurou o serviço de bondes elétricos, que seria desativado somente em 1970. O período de hegemonia dos bondes foi até a década de 1920, quando começaram a circular os primeiros automóveis movidos à gasolina ou querosene e óleo. 
Em 1930, passou a oferecer também o transporte por ônibus para as localidades onde as linhas de bonde não chegavam. Em 1954, a Carris foi encampada pela Prefeitura.