Hoje celebramos 17 anos de sanção da Lei do Pregão Eletrônico - Nº 10.520/2002, que permitiu aliar tecnologia e agilidade aos processos licitatórios.

A Lei do Pregão Eletrônico, além de trazer transparência às compras públicas possibilitou um crescimento escalado da concorrência, uma vez que os fornecedores participam virtualmente e de qualquer lugar do território nacional. Esta concorrência trouxe ainda mais benesses, como a economicidade, proveniente da alta competitividade entre os fornecedores que fazem lances cada vez menores durante a sessão pública.

Além dessas vantagens, a sessão pública pode ser acompanhada em tempo real através do pregão eletrônico por qualquer pessoa interessada que tenha acesso a internet.

Com o uso da tecnologia, outras portas se abriram, como no caso do Portal de Compras Públicas que disponibiliza soluções como a integração com o sistema interno da administração pública, trazendo eficiência e revolucionando a forma de contratação dos órgãos públicos. 

O Portal de Compras Públicas provê um moderno e eficiente centro de experiência para aquisição de bens e serviços da administração pública, por meio da implementação de um sistema eficaz, uma central de atendimento de excelência e um time de gerentes regionais focados em oferecer aos compradores, fornecedores e sociedade, uma visão holística sobre o tema com atendimento técnico e um suporte especializado em compras governamentais.

Desde seu lançamento, o Portal gerou economia de mais de 13.537 bilhões de Reais para municípios e prefeituras, além de 26.300 processos licitatórios realizados e mais de 200 mil itens negociados por ano, ao longo dos 3 anos de existência do Portal.

O pregão eletrônico é sem dúvidas, uma das mais eficientes formas de contratação pública em relação a economicidade, celeridade e transparência, já que se baseia nos princípios constitucionais que regem a administração e trata-se de um processo que rompe barreiras geográficas por ser realizado através da internet.